1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Compartilhe

FacebookTwitterYoutubeLinkedin

59% dos deputados investigados pela Lava Jato votaram para arquivar denúncia

 

Dos 61 deputados investigados pela Lava Jato, 59% deles foram aos microfones do plenário da Câmara para votar pelo arquivamento da acusação. Por outro lado, 24 alvos da Lava Jato na Câmara (39% dos investigados) se manifestaram a favor da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR).

A maioria dos que votaram contra o arquivamento é integrante de partidos que fazem oposição ao governo Michel Temer. Dos deputados investigados que votaram a favor da denúncia, 13 são do PT e 1 do PC do B. Desses 24, apenas 10 fazem parte da base aliada do presidente da República: 4 do PP; 3 do PSDB; 1 do PSD; 1 do PTB e 1 do DEM.

Na sessão desta quarta (2), a Câmara dos Deputados barrou, por 263 votos a 227, o prosseguimento da denúncia apresentada em junho pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na votação, Temer ainda foi beneficiado com as ausências de 19 dos 513 deputados, além das duas abstenções registradas. Todas as ausências contavam a favor do peemedebista, na medida em que dificultavam a oposição a alcançar o número mínimo de votos necessários para autorizar o andamento da denúncia. Aliado de Temer e primeiro na linha de sucessão da Presidência da República, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não votou na sessão desta quarta em razão do artigo 17 do regimento interno da Casa. O artigo determina que, nas sessões com votações abertas, o presidente da Câmara vota apenas para desempatar.

 VEJA COMO VOTOU CADA DEPUTADO

Para que a acusação de corrupção seguisse para a análise do STF, ao menos, 342 deputados precisariam ter votado contra o relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que recomandava o arquivamento da acusação. Agora, a ação ficará arquivada até que Temer conclua o mandato de presidente.

 Lista do Janot

A maior leva de deputados investigados na Lava Jato são parlamentares delatados por executivos e ex-dirigentes do grupo Odebrecht. Os delatores da construtora citaram, ao todo, 34 deputados envolvidos em situações suspeitas. Relator da Lava Jato no Supremo, o ministro Edson Fachin autorizou a Procuradoria Geral da República a investigar os deputados citados.Dos 34 deputados que compõem a chamada "lista do Janot", 20 apoiaram o arquivamento da denúncia contra Temer na Câmara. As denúncias que citam os 34 deputados investigados envolvem corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Janot já pediu que a Suprema Corte arquive suspeitas apresentadas nas delações premiadas da Odebrecht em relação a dois deputados federais: Roberto Freire (PPS-SP) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE).

 Veja como votou cada deputado investigado na Lava Jato:

José Carlos Aleluia (DEM-BA) SIM

Missionário José Olímpio (DEM-SP) SIM

Ônix Lorenzoni (DEM-RS) NÃO

Rodrigo Maia (DEM-RJ) ART. 17

Daniel Almeida (PCdoB-BA) NÃO

Altineu Cortes (PMDB-RJ) SIM

Aníbal Gomes(PMDB-CE) SIM

Daniel Vilela (PMDB-GO) SIM

Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) SIM

Afonso Hamm (PP-RS) NÃO

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) SIM

Arthur Lira (PP-AL) SIM

Cacá Leão (PP-BA) SIM

Dilceu Sperafico (PP-PR) SIM

Dimas Fabiano (PP-MG) SIM

Eduardo da Fonte (PP-PE) SIM

Jerônimo Goergen(PP-RS) NÃO

José Otávio Germano (PP-RS) SIM

Júlio Lopes (PP-RJ) SIM

Lázaro Botelho (PP-TO) SIM

Luis Carlos Heinze (PP-RS) NÃO

Luiz Fernando Faria (PP-MG) SIM

Mário Negromonte Jr (PP-BA) SIM

Nelson Meurer (PP-PR) SIM

Paulo Henrique Lustosa (PP-CE) SIM

Renato Molling (PP-RS) SIM

Roberto Balestra (PP-GO) SIM

Roberto Britto (PP-BA) SIM

Simão Sessim(PP-RJ) SIM

Waldir Maranhão (PP-MA) NÃO

Arthur Maia (PPS-BA) SIM

Alfredo Nascimento (PR-AM) SIM

João Carlos Bacelar (PR-BA) SIM

Milton Monti (PR-SP) SIM

Beto Mansur (PRB-SP) SIM

Celso Russomano (PRB-SP) SIM

Heráclito Fortes (PSB-PI) SIM

José Reinaldo (PSB-MA) SIM

André Moura(PSC-SE) SIM

Antônio Brito (PSD-BA) NÃO

Fábio Faria (PSD-RN) SIM

Betinho Gomes (PSDB-PE) NÃO

Bruno Araújo(PSDB-PE) SIM

João Paulo Papa (PSDB-SP) NÃO

Jutahy Júnior (PSDB-BA) NÃO

Yeda Crusius (PSDB-RS) SIM

André Sanchez (PT-SP) NÃO

Arlindo Chinaglia Júnior(PT-SP) NÃO

Carlos Zaratinni (PT-SP) NÃO

Décio Lima (PT-SC) NÃO

José Guimarães (PT-CE) NÃO

Marco Maia (PT-RS) NÃO

Maria do Rosário (PT-RS) NÃO

Nelson Pellegrino (PT-BA) NÃO

Vander Loubet (PT-MS) NÃO

Vicente Candido (PT-SP) NÃO

Vicentinho (PT-SP) NÃO

Zeca Dirceu (PT-PR) NÃO

Zeca do PT (PT-MS) NÃO

Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) NÃO

Paulo Pereira da Silva (SD-SP) SIM